O amor é um dos ingredientes principais na hora de preparar uma refeição. Mas ele sozinho, não faz milagre! Sem a ajuda dos temperos as nossas refeições não teriam sabores tão especiais e peculiares. Um bom cozinheiro certamente sabe quais são os melhores e como usá-los em seus pratos.

Mas para quem ainda é um cozinheiro(a) de primeira viagem ou mesmo que tem a função apenas por hobby, precisa ao menos conhecer os temperos e sabores mais comuns e utilizados nas cozinhas. Pensando nisso, fizemos uma espécie de “glossário” de alguns temperos! Já separa a caneta e comece anotar! Pois suas receitas nunca mais serão as mesmas depois que experimentá-los.

Post 35_1

 

Açafrão: empresta sua cor vibrante para o arroz, sopas, saladas e pães. Tem um perfume especial.

Aipo ou Salsão:
cai muito bem na sopa e no salpicão, tem um sabor acentuado.

Alecrim:
o rei do perfume, seu aroma combina bem com massas.

Alho:
tempera molhos em geral, refogados e torradas que acompanham sopas e massas deliciosas.

Baunilha: mais utilizado em bolos, doces, cremes, mingaus, bebidas e licores. Possui aroma bastante marcante.

Cebolinha: cortada em pequenas rodelas, realça saladas, ovos, omeletes, queijo branco e molhos. Faz parte das ervas finas junto com salsa e estragão.

Coentro: perfume agradável, refrescante e sabor marcante. Combina com peixe, frutos do mar e legumes. Suas sementes são usadas para temperar marinadas.

Cravo: sabor doce e pungente. Perfeito para harmonizar arroz doce, pão de mel, pudins, compotas de frutas e pratos asiáticos, especialmente indianos.

Cardamomo: seu perfume e sabor refrescante, muito usado no preparo de pães, pratos com frutas, batatas e batata-doce, pratos indianos, tortas e bolos escandinavos, sopas, arroz, bolachas, licores, café, conservas de arenque e saladas de frutas.

Canela: aproxima pessoas e saboriza compotas, marinados, picles, ensopados, bolos, pães, biscoitos e doces caseiros.

Cominho: para molhos, cremes, legumes, ovos, sopas e pães. É essencial no curry.

Curry: feito com uma combinação de 65 tipos de especiarias diferentes. Uso: culinária indiana, especialmente no arroz.

Dill: tem o sabor voltado para o anis, usado para temperas peixes em geral, omeletes, batatas, saladas verdes e creme de leite fresco. Suas sementes são usadas para temperar vinagres, marinadas e pepinos em conserva.

Erva Doce: usada em peixes grelhados ou cozidos em papelote. Seu aroma doce, como o anis, tempera muito bem saladas, molhos e o creme fresco. O bulbo é muito bom em saladas.

Estragão: para o preparo de molhos, pratos com ovos, saladas e sopas. Tem gosto picante realçando alimentos sem muito sabor. Muito usado no preparo de vinagres de vinhos brancos.

Gengibre: muito bom como acompanhamento no picles, em molhos, doces, bolos, pães e saladas.

Hortelã: bastante utilizada em chás, sucos, saladas, molhos para carnes e massas. Típica em pratos árabes.

Louro: combina com sopas, cozidos, peixe em geral e terrines. Uma folha basta para aromatizar o prato.

Manjericão ou Alfavaca: dá vida ao tomate, berinjela, abobrinha. Deve ser adicionado no final para não perder seu aroma.

Manjerona: indispensável na cozinha mediterrânea, parecida com o orégano, mas seu aroma mais fino associa-se mais facilmente a outras ervas. Para tomates, batata e arroz.

Menta: muito usada na Europa para temperar ervilhas e batatas. Também usada em saladas, em sorbet, chás ou simplesmente misturado com queijo de cabra e pepino, como fazem na Grécia.

Mostarda: conservas, pães, assados, picles e marinados (em grão) e maionese. Fica uma delícia acompanhando batatas cozidas.

Noz moscada: doces, molhos e massas ganham encanto com a noz moscada. Deve ser ralada somente na hora do uso e necessita de pequena quantidade para oferecer seu aroma delicado. Não existe molho branco sem uma pitadinha de noz moscada.

Orégano: sem ele a pizza não tem sabor. É companheiro perfeito do tomate, do pimentão, da berinjela, da abobrinha e das massas.

Páprica: utilizada no lugar da pimenta seca, dá um ar picante ao prato.

Salsa: além de decorativa acrescenta cor e sabor às omeletes, saladas, molhos, purês de batatas, patês e sopas.

Sálvia: seu sabor, ligeiramente amargo, combina com legumes secos, queijos e molhos.

Tomilho: apreciado nas cozinhas europeias, enriquece sopas, molhos de tomate, legumes em geral e terrine.

Fonte: www.coletivoverde.com.br

 

-

Continue acompanhando nossas novidades através da nossa página no Facebook: Hobart. Lá você encontra notícias, dicas, curiosidades e muito mais sobre o setor tecnológico alimentício.